Metal Com Bolacha Domingo, dia 26 de junho, noite agradável em São Paulo, principalmente pela programação agendada, a banda norte americana Napalm Death novamente se apresenta para a alegria do publico, para a abertura, duas das melhores bandas do gênero, Genocidio e Test. A primeira banda a tocar foi o Test, a eterna banda da Kombi, quem costumava […]
" />
ND-8527

Domingo, dia 26 de junho, noite agradável em São Paulo, principalmente pela programação agendada, a banda norte americana Napalm Death novamente se apresenta para a alegria do publico, para a abertura, duas das melhores bandas do gênero, Genocidio e Test.

ND-8324

A primeira banda a tocar foi o Test, a eterna banda da Kombi, quem costumava ir em shows ja deve ter visto eles, nas filas dos shows encostava uma Kombi e o show rolava ali para aquecer a todos com um som de qualidade, mesmo estando dentro de um veiculo.

ND-8326

Um show agitado e intenso, a banda não é muito de falar no palco, gosta mesmo é de tocar, ótimo show, ótima apresentação.

ND-8341

A segunda banda foi a clássica Genocidio, que teve suas atividades iniciada em 1986, com vários CD’s lançados.

ND-8364

A banda parecia estar encomodado com alguma coisa, pois o vocalista Murillo Leite parecia estar incomodado com alguma coisa, que não foi notado pelo publico, pelo contrario, achei o som perfeito, a banda toca muito, é sempre bom ver essa banda ao vivo, pois notamos que eles gostam de tocar, sabem animar a galera e isso faz com que cada vez mais eu me interesse a velos a vivo.

ND-8382 ND-8355 ND-8354

A banda da noite, Napalm Death, dispensa apresentações, quem pelo menos já viu um show deles, nem que seja pelo Youtube sabe como a banda é, insana, rápida, totalmente violenta, ou seja, tudo que a banda se propôs a fazer durante sua carreira.

ND-8447   ND-8466   ND-8470

Uma coisa que gosto de prestar a atenção é como a banda se comporta no palco, tem banda que é nitido que está somente fazendo o seu trabalho com mais um show, mas o ND não, dava para ver a cara de felicidade deles, o Shane Embury, baixista de nome que ja passou por diversas bandas, tocou em diversos festivais estava feliz, sorridente, brincando com a galera.

ND-8446

Mas o que me surpreendeu mesmo foi a energia do Mark “Barney” Greenway, ele é insano, não parava em nenhum minuto, foi muito difícil fotografa-lo, pois ele nunca ficava parado, sempre pulando pelo palco, perfeito.

ND-8448

O show foi fenomenal, não teve em nenhum momento aquele descanso, paulada atras de paulada, o pescoço saiu do show dolorido, mas foi uma dor gostosa, pois não é sempre que temos um show dessa magnitude e intenso como foi esse, que venha mais desses para alegrar as noites de São Paulo.

ND-8469

ND-8506